Sindicato dos Trabalhadores na Área de Trânsito do Ceará

Servidores do Detran-Ce decretam fim da greve

 

 

 

Nesta quarta-feira (13), o presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Albuquerque (Pros) e os deputados Antonio Granja (Pros), Júlio Cesar Filho (PTN) e Rachel Marques (PT) apresentaram ao Sindicato dos Trabalhadores na Área de Trânsito do Ceará- SINDETRAN-CE a proposta do Governo do Estado do Ceará referente ao fim da greve do Detran-Ce e a retomada das negociações do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) dos servidores do departamento.

Foi proposta a suspensão da greve imediatamente e a retomada das negociações sobre o PCCS em fevereiro de 2014, em contrapartida, a anistia de retaliações posteriores aos servidores grevistas. Os trabalhadores se reuniram em assembleia na tarde desta quarta-feira (13) e aprovaram a proposta. Com a aprovação da categoria, os grevistas farão reposição das horas não trabalhadas e voltarão às atividades normalmente a partir de amanhã (14) em todos os postos do Ceará. Segundo a presidente do Sindetran-Ce, Eliene Uchôa, “o movimento dos trabalhadores foi vitorioso pela determinação e unidade dos servidores e dos movimentos sindicais, sobretudo, da retomada do diálogo entre o Governo e a categoria”, comenta.

As negociações sobre o PCCS iniciarão entre os dias 10 e 15 de fevereiro de 2014 com a participação dos deputados estaduais Antonio Granja (Pros), Júlio Cesar Filho (PTN), José Sarto (PROS) e Rachel Marques (PT), a superintendência do Detran-Ce, a Seplag e o Sindetran-Ce. Foi estipulado o início das negociações nesta data em decorrência a retomada das atividades do legislativo neste período.

Ilegalidade

Paralelo ao acordo do fim da greve, o processo jurídico das multas durante a greve continuará em tramitação, considerando que o Sindicato não foi notificado sobre a reafirmação da ilegalidade da greve. Em resposta, a assessoria jurídica do Sindetran-Ce afirma que entrará com outro recurso para argumentar as justificativas do Detran-Ce ao decretar ilegalidade da greve. “No que pertine as questões judiciais decorrentes do movimento de greve dos trabalhadores do Detran-Ce, todas as medidas recursais e de defesa estão sendo adotadas, considerando principalmente as exorbitância do valor deferido liminarmente a título de multa por cada dia de greve, bem como, a situação de hipossuficiencia de recursos tanto do sindicato quanto dos servidores. Uma vez que, o que o sindicato arrecada a titulo de contribuição sindical só contempla apenas as despesas ordinárias da entidade, de modo que, para os servidores, além desta multa representar uma dupla punição, uma vez que já pune o sindicato, alveja drasticamente os recursos dos trabalhadores que na sua grande maioria não ganha mais do que dois salários mínimos”, explica Ramon Galvão, advogado do Sindicato dos Trabalhadores na Área de Trânsito do Ceará- SINDETRAN-CE.

SERVIÇO

Servidores do Detran-Ce decretam fim da greve

A partir do dia 14 de novembro de 2013

 

Informações: (85) 99981650/ 88144243/ 32981400 / sindetrance1@gmail.com

 

 

 

 

Outros Posts

There are 2 comments. Adicionar seu comentário

  1. Ne3o nos estamos a eeucsqer de nada.Os danos e0 economia nacional ne3o resultam da greve dos trabalhadores portue1rios. Os danos resultam sobretudo do ataque frontal deste governo, representante dos grandes interesses econf3micos, a quem trabalha. Com os gravedssimos problemas que daqui resultam para a nossa economia.A resposta dos trabalhadores e9 justa.E e9 legal.Por isso matias meta a viola no saco e deixe de se armar em intermedie1rio dos interesses daquele pires de lima, bem conhecido caceteiro da direita ortodoxa.Porque o que esta greve mostra tambe9m, e9 o que todos os neoliberais querem ocultar.c9 que quem de facto trabalha e cria riqueza se3o os trabalhadores. E ne3o os que se apropriam dos meios de produe7e3o, vivendo e0 custa da explorae7e3o alheia.Pires de lima que tve1 produzir cerveja.Mai-lo matias a reboque

  2. Se he1 profissf5es que team tido imneass dificuldades em adaptar-se e perceber a mudane7a dos tempos e as novas realidades se3o as ligadas ao transporte ae9reo, principalmente os pilotos. Ainda vivem nos tempos das companhias ae9reas estatais, protegidas, os tempos em que os estados cobriam sempre tudo e mais alguma coisa e em que os pilotos tinham todas as benesses deste mundo e do outro.Ler o que aconteceu com a Alitalia e em particular com os pilotos da Alitalia, os benefedcios que tinham, as suas reace7f5es aos problemas, evolue7e3o de posie7f5es (ou falta dela) e como ficaram por fim no e2mbito da reestruturae7e3o da companhia devia dar muito que reflectir. Com uma agravante no caso da TAP. Em Ite1lia foi possivel encontrar investidores italianos interessados nos activos da defunta Alitalia para fazer renascer a nova Alitalia. Em Portugal ne3o vejo que tal seja possivel.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Filiação TV SINDETRAN Assistência Jurídica Últimas Notícias